Belive
HOME ABOUT ME ASK ME TUMBLR EXTRAS

É tudo tão vazio sem você ao meu lado, me protegendo, me guiando e fazendo juras de amor… É tudo tão estranho sem você para me dizer o certo ou errado… Não dá mais para alguentar tanta dor dentro de mim, acordar e saber que eu perdi você. Não existe mais NÓS, agora somos EU e VOCÊ. Eu poderia pedir e implorar para que você ficasse, mas eu preferi não fazer isso e deixar você escolher o melhor para você. Tudo o que eu faço, tudo o que eu olho me lembra você. Sim, ainda continua sendo muito difícil ter que ver você todos os dias e não poder te dar um abraço. Dói muito ter que te ver com outra, mas se é ela que te faz feliz, eu não posso impedir isso, porque o que eu mais quero é ver você feliz, mesmo que seja sem mim.

Em 14/01/2013 ( Reblog this!)
Tags:
Música ouvida 549 vezes

sentimento-louco:

APERTE O PLAY

“Desde pequena eu tinha um amigo, sim, no começo  éramos apenas amigos, aliás melhores amigos. John era incrível sabe? Ele me tratava com tanto carinho, de um jeito diferente. Ele me chamava de pequena, me abraçava quando eu dizia que estava com frio, vinha me ver quando eu dizia que estava com saudades, mesmo que a gente estivesse se visto há algumas horas. Ele era diferente de todos os garotos que eu já conheci, ele era o garoto que toda garota queria ter como namorado, era o garoto que eu queria ter como namorado. Eu nunca havia dito pra ninguém, mas eu sempre o amei, mas de um jeito diferente sabe? Acreditava que o que ele sentia por mim não passava de amizade, por que ele me tratava como se fosse a “irmãzinha” dele.  Até que um dia aconteceu algo que eu jamais esperava acontecer. Era 2 de abril, eu iria fazer 18 anos, então marquei de sair com uns amigos, inclusive meu pequeno John. Sim, ele sempre foi meu, só que não sabia. Cheguei do curso era umas sete horas, abri a porta da minha casa, estava tudo vazio, meus pais e meu irmão haviam saído, então subi, tomei um banho, coloquei minha roupa favorita e fui esperar por John. Ele chegou me elogiou como de costume e eu fiz o mesmo. Chegamos ao local combinado, era uma casa de shows que tinha perto da minha casa, a banda de um de nossos amigos estava se apresentando lá, então apreciamos o show, eles eram bons, tinham bastante talento. John pediu licença e saiu da mesa, chegou do lado do palco e pediu um microfone, subiu no palco pediu licença para falar, então olhou pra mim e disse “Alice, você é e sempre será única na minha vida, eu sempre soube disse, desde quando nos conhecemos, desde quando estávamos na sua casa e  você segurou minha mão, me puxou e me chamou pra brincar lembra?  Te conhecer e te amar a cada dia mais foi a melhor coisa que já aconteceu, eu te amo como jamais imaginei um dia amar alguém, com tanta intensidade, com tanta força. Ei, eu sei que eu não sou a pessoa mais perfeita desse mundo, sei que agora estou parecendo um idiota com esse sorriso bobo, mas deixa eu te provar que posso te fazer a garota mais feliz desse mundo? Deixa eu te abraçar e ficar juntinho contigo debaixo das cobertas quando você estiver com frio?  Você quer no futuro morar comigo? Quer ser a mãe dos meus filhos? Quer envelhecer junto comigo? Quer discutir comigo e depois fazer as pazes com um beijo? Quer brigar comigo pra ver quem vai desligar a luz do nosso quarto antes da gente dormir? Deixa eu te mostrar que esse coração que bate aqui dentro, está transbordando de amor por ti e que necessita te dar todo esse amor? ” logo depois ele tirou uma caixinha do bolso, abriu e tinha um anel de compromisso dentro dela, então ele olhou pra mim e perguntou “minha pequena, amor da minha vida, futura mãe dos meus filhos, quer namorar comigo?” naquela hora eu não sabia o que fazer, não sabia se sorria ou se chorava de tanta felicidade, então eu sorri, meio tímida como sempre e disse sim, então ele desceu do palco colocou o anel na minha mão e me beijou. Desde aquele dia amar e viver passou a ter um pouco mais de sentido, passou a valer a pena. Era tudo tão perfeito, parecia um sonho, mas pra minha felicidade era realidade, nós fazíamos planos e mais planos pro futuro, ele dizia que queria ter filhos, de preferencia um casal, pra que o nosso menino protegesse a nossa menina de qualquer mal, era tudo tão incrível. Sim, “era” dói ouvir essa palavra né? Enfim, vou explicar direito. Um ano depois desse dia, quando iríamos fazer um ano de namoro ele me chamou pra jantar, então fomos jantar num lugar lindo a luz de velas, ser romântico sempre fez o tipo de John. Depois de jantar fomos dar uma volta numa praia onde sempre costumávamos ir, John adorava ficar lá à toa olhando o céu e contando as estrelas, ele dizia que trazia uma paz pra dentro dele. Ficamos na praia durante um bom tempo, até que percebemos que já estava tarde, então John me levou pra casa. Um imprevisto aconteceu, o carro de John havia quebrado e não tinha quem chamar pra ir arrumá-lo, então preferimos ir andando pra casa e no outro dia ele iria buscar o carro e mandar um mecânico concertar. Como já estava tarde, as ruas estavam desertas, então como disse fomos caminhando pra casa. De uma hora pra outra dois caras começaram a nos seguir, então disse pra John que eu estava com medo, ele apenas sorriu, me abraçou e disse “ei pequena, está tudo bem, não vou deixar nada de mal acontecer com você ok?” aquilo me deixou um pouco mais calma. Mas os dois homens continuavam a nos seguir até que quando olhei pra trás eles começaram a correr atrás da gente, eu fiquei em desespero, mas John segurava minha mão corria e dizia “vai ficar tudo bem, não vai acontecer nada com você, eu prometo” até que eu torci o pé e cai, e os homens nos alcançaram, então nos abordaram e pediram tudo de valor que nós tínhamos, entregamos tudo, temendo acontecer o pior, eles já estavam indo embora, mas até que um deles voltou e pediu o anel de compromisso de John, mas ele reagiu e disse que não iria entregar então o homem apontou a arma pra mim e atirou, mas como prometeu John não deixou o tiro pegar em mim, me empurrou, mas o tiro pegou nele, eu comecei a gritar por socorro, até que eles foram embora. Eu pedia pra Deus não deixar meu pequeno morrer, pedia pra Deus mostrar que tudo era apenas um pesadelo, aquela imagem do amor da minha vida estirado no chão não sai da minha cabeça até hoje. Então dois policiais que estavam ali perto vieram nos socorrer, John ainda estava consciente, mas estava perdendo muito sangue. A ambulância chegou e nos levou até o hospital, mas não havia mais o que ser feito naquela noite meu querido John se foi, partiu sem ao menos ouvir mais uma vez eu dizer que o amava, meu pequeno John , o amor da minha vida, a pessoa que eu mais amei na vida, a pessoa que eu sempre vou amar.“ Ana Luisa (sentimento-louco) 

Tags:

Se você tem um sonho, acredite nele até o fim. Porque é melhor acreditar  do que desistir.

Tags:

Ideal seria que todas as pessoas soubessem amar, o tanto que sabem fingir.

Tags:
Página 1 de 43 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 »